Deus Eolo, Deus do vento, ventos para energizar o Ceará

Se a adoração do deus grego dos ventos, Eolo, foi sendo esquecida ao longo do tempo desde a Antiguidade, uma coisa podemos afirmar: aqui em terras cearenses, sua divindade seria celebrada em cada canto do litoral. Seja através da produção de energia eólica com tecnologia de ponta ou da prática de esportes radicais na praia, os fortes ventos são parte do cenário e da vida costeira do Ceará.

Trazendo a inspiração das formas que os ventos criam nas areias da praia e das dunas para as texturas e shapes, a coleção SS-20 Saldanha aposta no contraste entre o tule plissado e o crepe, na força rústica do linho e na fluidez do chiffon. Os tecidos telados remetem as cestarias e redes dos pescadores e compõem a atmosfera organica porem arquitetural que permeia os looks da coleção Eolo, Os tons naturais, branco, bege e off-white, são a base da cartela de cores, sendo pontuados aqui e ali pelo vibrante e moderno cítrico amarelo lima.

Esse encontro entre a antiguidade e o novo, o eterno e o contemporâneo, o regional e o internacional, fazem da coleção Eolo uma verdadeira leitura sobre a cearensidade e a sofisticação que há por traz da simplicidade da natureza, por vezes leve, por vezes tempestuosa.
































 

 

Deixe uma resposta