A Parko existe desde 2015 e vem propagando a ideia de que você pode – e deve – vestir-se dos conceitos que ajudarão a salvar o planeta e todo seu ecossistema.

Para isso, a marca faz muito mais do que estampar frases de efeito em suas peças ou ficar divulgando mensagens bonitas no Instagram.

A Parko desenvolveu uma coleção onde cada detalhe foi colocado e pensado para uma redução no impacto ambiental e a troca entre justa entre pessoas e marcas envolvidas.

A coleção “Do good, get goodd” prova que é possível plantar e colher coisas boas.

A Flor de Lótus branca é o ponto de partida visual, com pinceladas lúdicas em preto, branco e tonalidades terrosas. Tecidos frescos, com fibras naturais e biodegradáveis, e algodão com tingimento vegetal, fazem parte da construção da coleção pois a marca acredita que o impacto que causamos no meio ambiente interfere diretamente em nossas vidas e a mudança deve começar dentro de casa.

As peças trazem também intervenções artesanais. O bordado manual, desenvolvido por artesãos cearenses, torna cada objeto único. Peças geométricas, atemporais e confortáveis, com a proposta de uma silhueta mais ampla. Por fim, o desenvolvimento dos acessórios em parceria com marcas autorais locais, utilizando, dentre outros materiais, resíduos da produção das roupas da Parko.

Tudo vem cool, peculiar, e principalmente despretensioso.

A coleção quer ajudar a despertar questionamentos muito mais potentes que respostas prontas. A marca lança as perguntas no ar: “Estamos sempre à procura da felicidade e do amor, mas já paramos para pensar no que temos oferecido? Por qual motivo fechamos os olhos para as coisas erradas que existem no mundo? Será que não participamos também de sua construção? Nada nos pertence de todo. Somos apenas uma representação da troca diária que estabelecemos com o meio em que vivemos”.

A Parko apresentou diversas parcerias significativas na passarela. Além dos artesãos, que fizeram os bordados e trabalhos manuais nas peças, as sandálias foram produzidas pela @feel.store com resíduo de tecidos, realizando upcycling e abrindo portas para que possamos dar cada vez mais passos no sentido da sustentabilidade. Os acessórios foram desenvolvidos em parceria com marcas autorais e locais, com @meuoculosdemadeira e @estudiomatulao.

Na passarela a marca também contou com a presença de amigos, parceiros e até funcionários da marca, num gesto de agradecimento e vontade de mostrar que a moda é para todos. @zefilho: ele é um dos proprietários da marca @ahazando e é parceiro, amigo e vizinho da Parko. @romucassiano é agente de modelos e artistas e estava comemorando seus 20 anos no mercado de moda. A @claradourado foi uma das primeiras convidadas pois tem uma história com a marca e é uma representação feminina e da diversidade.  @niltonbarroso,que está na Parko há mais de dois anos, foi para a passarela para mostrar que a beleza está relacionado com o sentir-se bem.

Para refletir este espírito a marca apostou em modelagens confortáveis e linhas retas. Macacões soltinhos e recortes estratégicos imprimiram riqueza ao shape da coleção. Nos calções, que é o principal produto da Parko, a modelagem segue a atual tendência do surfwear e aparecem acima do joelho e mais slim.

Confira a seguir as fotos.





























 

Deixe uma resposta