O verão 2019 de Fabiana Milazzo é inspirado no Peru. Mais especificamente nas comunidades locais das ilhas flutuantes de Uros, do lago Titicaca, na cidade de Puno, que chamam a atenção com seus trajes típicos coloridos e seu rico artesanato.

“A ideia para essa coleção veio de uma viagem que fiz ao Peru e de tudo que observei por lá, principalmente nessa região do lago. Os trajes eram muito coloridos e vibrantes, são pessoas com hábitos muito tradicionais, de cultura marcante, e que valorizam trabalhos artesanais. Com essas referências, estou unindo meu know how em handmade à novas propostas de técnicas inspiradas no que vi”, contou a estilista.

A estilista utilizou tecidos exclusivos, dentre eles peças em fibras naturais como seda (da tecelagem sustentável “O Casulo Feliz”), sedas metalizadas, viscose, algodão e linho. Também tules, rendas, paetês, um tecido exclusivo desenvolvido na Itália com um aspecto líquido, e o algodão Pima, que aparece em T-Shirts com bordados executados pelo projeto social “Mulheres de Renda”.

Nos shapes, peças fluidas e amplas contrastam com outras estruturadas, criando volumes interessantes. Variedade nos decotes com Vs profundos, um ombro só, ombro a ombro e frente única, e também nos comprimentos dos vestidos e saias, que vão dos minis, passando pelos midis, até os longos godês ou com caldas. Pantalonas que mais parecem saias, blusas fluídas inspiradas em ponchos, shorts e macaquinhos, blazers, tops biquíni, bodies e corselets. Efeitos balonê em shorts, saias e vestidos, e ombros evidenciados por ombreiras ou mangas bufantes.

A assimetria está também presente em vários looks. Outra novidade fica por conta dos looks que mostram um ‘tricê’, originado de uma técnica própria, onde Fabiana apresenta peças com a ideia de se assemelhar às texturas e superfícies encontradas nas ilhas flutuantes do Titicaca, quando a palha da taboa é trançada.

O bordados em linhas e pedrarias foram inspirados nos avessos dos tapetes fabricados na região, onde se via fios pendurados. Na cartela de cores, tons em rosa, amarelo, verde e lilás se unem a metalizados em ouro light e aos neutros preto e off White, e à um bege que se parece com o tom da taboa.

As estampas exclusivas são releituras da tapeçaria local e também das padronagens características do País. Os acessórios foram pensados para trazer toda riqueza e alegria da região. Nos colares e brincos, pedras Ágata, remetendo à energização e à abundância de mineriais no Peru.

Nos sapatos, scarpins com tecidos drapeados e amarrações nas cores da coleção, ou com o mesmo tricê encontrado nas roupas. Os saltos são mais baixos, pensando sempre no conforto. Os cintos sugerem amarrações. Sustentabilidade Nesta edição a marca ainda apresenta o projeto “Renovarte”, que consiste em transformar pedaços de tecido que seriam descartados em peças artísticas, autorais e que nascem de uma produção menos nociva ao meio ambiente e ao ser humano.

É uma coleção cápsula de aproximadamente 20 peças que estará em todas as coleções a partir de agora. “Consegui desenvolver uma técnica que permite que eu sempre guarde os retalhos e transforme em algo novo e único. Tenho tentado tornar meu trabalho cada vez mais responsável social e ambientalmente, buscando uma nova perspectiva para como vemos o luxo, que acredito sim que seja algo original, com qualidade e exclusividade. Mas, principalmente, respeitando as relações humanas de trabalho e a natureza.”, finalizou Fabiana.

FICHA TÉCNICA:
Direção Criativa: Fabiana Milazzo
Make e Hair: Rodrigo Costa
Styling: Pedro Sales
Acessórios: Bruna Gasparini
Sapatos: Fabiana Milazzo
Trilha Sonora: Max Blum

Deixe uma resposta