Pelo segundo ano consecutivo Bruno Olly se apresenta no DFB. Desta vez ele coloca na passarela uma coleção incrível que aborta o mundo do pugilismo com fortes pegadas de streetwear.

Intitulado “O Grito”, Bruno traz este ano para a passarela inspirações dos anos 90, tendo como referência o esporte de combate boxe. “Meu objetivo é representar na passarela as minorias que lutam diariamente para se sentirem respeitadas por suas diferenças”, destaca. Em sua mais nova coleção, o fashion designer dá “grito de resistência” na defesa pela igualdade e a liberdade de expressão. “Diferente de qualquer manifestação de rua, quero usar a moda como instrumento a favor da diversidade”, comenta.

A apresentação do paraibano, enraizado no Ceará, trará um streetwear mais ousado, além de apresentar uma representatividade a cada look que caminhar pela passarela. Do ringue a passarela, modelos destacam looks
de cintura marcada a partir de shorts, calças e macacões com o toque da alfaiataria. Já as batas, franjas, camisas, t- shirts, e as famosas regatas realçam o discurso de resistência. O tradicional também tem sua vez nos
acessórios como boné, pochete, chapéu pescador, incluindo maxi–bolsas e maxi- pochetes, que quebram a regra. Uma versão do universo pugilista como ninguém viu.


































 

Deixe uma resposta