Nunca se vendeu tanta moda pela internet, e essa é uma tendência que veio para ficar. De acordo com o relatório “E-Commerce do Brasil” de 2021, o setor de moda cresceu cerca de 40% no marketplace, e isso foi consequência direta da pandemia de covid-19. No entanto, mesmo com as lojas físicas já em funcionamento, as vendas online continuam a registrar aumento.

Para Rodrigo Garcia, CEO da Petina Soluções Digitais, o marketplace veio para ficar. “Esse é um movimento sem volta, pois é um meio de comprar com facilidade e cheio de vantagens. Nos marketplaces, os clientes conseguem comparar preços e adquirir vários produtos de uma só vez, otimizando seu tempo”, avalia o executivo.

Muitas lojas que funcionavam apenas de forma presencial tiveram que se reinventar durante a pandemia, e uma das opções foi recorrer às vendas pela internet através de marketplaces. “Grandes marcas também aderiram ao e-commerce, com o intuito de alcançar clientes de diversas regiões do Brasil e impulsionar as vendas”, explica.

A cada 10 pessoas entrevistadas, 7 adquiriram itens de moda nos últimos três meses via marketplaces, considerada a categoria que mais atraiu novos clientes. De acordo com levantamento recente do Mercado Livre, nesse segmento o número de pedidos cresceu 29%, e os produtos que mais vendem são: sapatos (27%), calças (10% ) e camisetas (10%).

“Estamos com um projeto em parceria com o Mercado Livre, de rodar todos os pólos de moda no Brasil e realizar eventos presenciais, com o objetivo de mostrar o potencial que tem o segmento online, quais são os pontos necessários para realizar muitas vendas, e quais são as chaves principais para atrair os clientes como o título do anúncio, incluir boas fotos, a ficha técnica do produto, tabela de medidas”, afirma.

Na visão de Garcia, embora o ramo esteja se consolidando, muitos empresários ainda não conhecem bem os benefícios de atuar na modalidade online. Pensando nisso, ele listou 5 vantagens para vender moda em marketplaces:

Vendas com abrangência nacional
A venda online “quebra fronteiras”, e torna a moda acessível para todos. Ainda hoje, em muitas cidades do Brasil- principalmente as do interior- um grande número de consumidores enfrenta dificuldades para comprar seus “itens de desejo”. “Muitos ainda não conseguem ter acesso às roupas ‘bonitas e da moda’ que vêem nas propagandas, pois tais produtos não chegam ao varejo físico de sua cidade. Nesse sentido, a internet e o marketplace democratizam o acesso à moda. Isso porque, no marketplace, o produto pode ser comercializado para qualquer lugar, fora da cidade de origem” , resume o executivo.

Agilidade para lançar tendências
Outra vantagem é a possibilidade de “apresentar” novidades de forma rápida, devido à facilidade de acesso e ampla repercussão obtida pela internet.

“Um exemplo, é quando uma blogueira ou programa de TV lançam uma moda e o fabricante consegue produzir uma roupa semelhante e, em uma semana, ou dez dias, já consegue colocar em todos os marketplace para vender. Ou seja, o empresário de moda pega aquilo que está em evidência, cria o produto e, de forma ágil, consegue comercializar e atender a todo Brasil”, comenta Garcia.

Maior visibilidade
O marketplace também possibilita atuar em diversas plataformas, ampliando exponencialmente a visibilidade do produto.

“Hoje todas as grandes lojas de moda viraram marketplaces, e é possível colocar um item em grandes sites, que têm relevância em moda. A grande vantagem, nesse caso, é utilizar um único estoque para vender em diversos marketplaces. Por exemplo, o comerciante só tem 1 produto em estoque, mas consegue anunciá-lo em todos os marketplaces, expondo o item em questão em 15 plataformas diferentes”, resume o CEO da Petina.

Mais segurança ao vender
As operações via marketplace também são mais seguras, tanto do ponto de vista de quem compra quanto do ponto de vista de quem vende. “No caso do comprador, ele tem a garantia de que a bandeira por trás da compra garanta aquela transação, caso algo dê errado. Já o vendedor, caso a sua loja tenha uma boa reputação, sempre tem a segurança do “chargeback” (cancelamento da transação) de um cliente que depois que realizou a compra, ele nega o pagamento pelo cartão, então isso é uma grande segurança.

Prazo de recebimento mais curto
Outro benefício da modalidade é o prazo de recebimento, que em geral é bem mais curto do que a média do varejo físico. “A plataforma que paga mais rápido hoje é o Mercado Livre. O comerciante pode vender utilizando o Mercado Envios, no qual o produto é enviado, o cliente o recebe em apenas 5 dias depois da entrega do pedido mesmo parcelado, o valor é liberado na conta corrente do vendedor”, finaliza ele.

Sobre a Petina – Fundada em 2015, é pioneira na gestão de negócios online para indústrias e importadores em marketplaces nacionais e internacionais. São mais de 300 clientes atendidos, sendo de segmentos diversos, como Grupo DOK, Ortopé, Livraria Companhia das Letras, Procópio Esportes, Track Bike, Arezzo, Nike, MAM Baby, Malwee, Dudalina, Pakololo, Usafelex, Melissa, Reserva, Myshoes,  etc. É considerada uma das principais consultorias do Mercado Livre, na categoria Platinum. Nesse tempo de atividade, gerou mais de R$ 6 milhões de vendas mensalmente nos marketplaces e e-commerces próprios. Seu objetivo principal é “vender vendas”.

Deixe uma resposta